Habitantes!

2 de março de 2009

Meu amigo Freud

Quando me impus à tarefa de trazer à luz o que os seres humanos guardam dentro de si, não pelo poder compulsivo da hipnose, mas observando o que eles dizem e mostram, pensei que a tarefa era mais difícil do que realmente é. Aquele que tem olhos para ver e ouvidos para ouvir pode convencer-se de que nenhum mortal pode guardar um segredo. Se seus lábios estão silenciosos, ele fala com as pontas dos dedos; ele se trai por todos os poros. Assim, a tarefa de tornar conscientes os mais escondidos recessos da mente é perfeitamente realizável”.
Freud
Pena que nem tudo que vemos é tudo aquilo que queremos enxergar. Pois não, né?!

Um comentário:

Fábio de Melo Calab disse...

Profundo.... bastante profundo.... devemos abrir os olhos para que nao sejamos mais um nesse Brasil. Esse seu amigo Freud precisa me conhecer tambem... bjocas e tá arrasando amiga... Fábio e Catharine