Habitantes!

26 de dezembro de 2009

“Da reflexão dos justos”

Por CECÍLIA MEIRELES

Toda vez que um justo grita,

Um carrasco vem calar.

Quem não presta fica vivo

Quem é bom mandam matar.

Foi trabalhar para todos

E vejam o que lhe acontece:

Daqueles a quem servia,

Já nem um mais o conhece.

Quando a desgraça é profunda,

Que amigo se compadece?

Foi trabalhar para todos,

Mas por ele quem trabalha?

Tombado fica seu corpo

Nesta esquisita batalha.

Suas ações e seu nome,

Por onde a glória os espalha?

Por aqui passava um homem

(e como o povo se ria!)

Que reformava este mundo

De cima da montaria.

Por aqui passava um homem

(e como o povo se ria!)

Ele na frente falava

E atrás a sorte corria.

Por aqui passava um homem

(e como o povo se ria!)

Liberdade, ainda que tarde,

Nos prometia.



Do livro Romanceiro da Inconfidência, escrito por Cecília Meireles e referindo-se a Tiradentes, o poema também incita a esperança e faz nossa alma ansiar por outro grande homem para a história. Apesar de “libertos” oficialmente, agora temos sede de inspiração, verdade, honestidade e bom caratismo. Hoje somos carentes de nós mesmos e da coragem de que dispomos, mas que não se atreve a agir e assim se acomodou.

4 comentários:

FOTELIAS disse...

Traducido al portugués ... bellísimo.
Feliz Navidad Thais.
Que nuestra madre santísima nos arrope con su AMOR Y EL NIÑO JESÚS nos de LUZ para iluminar a los demás.
Gracias por ser como eres.
BENDICIONES

Velejando nas Letras disse...

Querida Thaís,
Passo por aqui para desejar que 2010 seja um ano repleto de alegrias e realizações para você! Um grande abraço e beijos,
Angela

Lucia disse...

Olá, Thaís

Vim te desejar um 2010 cheio de Amor e muita Paz.

Bj

Eliana Gerânio Honório. disse...

Parabéns!

Muitas felicidades!