Habitantes!

5 de outubro de 2009

Desencontros para encontro

Foto do filme O Feitiço de Áquila (1985).
_

“Amar outro ser humano é talvez a tarefa mais difícil que a nós foi confiada, a tarefa definitiva, a prova e o teste finais; a obra para a qual todas as outras não passam de mera preparação”.

Rainer Maria Rilke

Às vezes penso que já vivi o amor. Outras vezes penso que não. Falo aqui do amor, no meu caso, entre homem e mulher. São tantas definições que vejo por aí que acabo sempre na dúvida. E quando me deparo frente a essa imprecisão, me vem a “quase” certeza de que não conheço o amor. Isso porque diante da existência de um sentimento tão sublime, não haveria espaço para confusões. Penso que seria como estar diante de um elefante e não reconhecê-lo. Mas sinto também que o amor não é nada exagerado e ostensivo; imagino que seja simples, tranquilo e cheio de paz. A parte mais cáustica fica por conta da paixão e esta sim, conheço bem.


Diante dessa citação que deu inicio a este post, uma das minhas teorias ganha sentido. Explico. São tantos os desencontros que vivenciamos, e tão raros os encontros, que é como se estivéssemos realmente nos preparando para quando o amor finalmente chegar. Finalmente? Será que demora tanto? Gostamos de quem não gosta da gente, pessoas se interessam por nós e não damos a mínima, às vezes entramos em relacionamentos que tem “tudo” para dar certo e saímos deles jurando que eles tinham “tudo” para nem terem começado. Mas aí está o grande lance: acredito que todas as pessoas que aparecem em nossas vidas nos preparam para as seguintes. Isso ocorre sucessivamente até que estejamos prontos e maduros para o amor. Cada pessoa vem acompanhada de uma lição a ser aprendida. Juro que tenho tentado!


No dia a dia é mais complicado de perceber essa engenharia. Mas com o passar dos anos fica fácil perceber e reconhecer os erros cometidos e os ensinamentos provenientes de cada um deles. “Os anos fazem coisas que os dias desconhecem”. Não sei quem é o autor dessa frase, mas ela revela uma das grandes verdades dessa vida: que, no fim das contas, tudo tem propósito e sentido. Resta-nos ter paciência e fé até que o amor chegue e se revele.

6 comentários:

Davi disse...

Gataaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!! Concordo inteirament com tudo q vc escreveu!!! O amor é a coisa mais importante e mais poderosa do mundo mesmo!!!!!!!!!!!! E é claro que estamos ligados com Deus na busca desse arrebatamento da alma através de um simples olhar, mas acredito que no final ds contas seremos sempre iniciantes nesse processo, pois como eu sempre te digo O AMOR É SUBVERSIVO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Bjos
Te adoro muitooo!!!!

Velejando nas Letras disse...

Oi Thaís,
Como diz Carlos Drummond de Andrade:

"Ouso insinuar, sem pretensão a contribuir para que se desvende o mistério amoroso:
Amar se aprende amando.
Sem omitir o real cotidiano,
também matéria de poesia."

Um beijo,
Angela

FOTELIAS disse...

Hola Thais.
Muy bonita tu casa/blog, haber si puedes poner en el lateral derecho un "traductor google", aunque el portugues y el castellano son lenguas hermanas mejo que lo tengas, para visitarte todos los días.
Te enlazaré en mi sitio/blog "Por la VIDA y nada más que por la VIDA http://fotelias-fotelias.blogspot.com/

Te mando un enlaze de un montaje que he elaborado con motivo del proximo día 17 de octubre, por la VIDA , la MUJER Y la MATERNIDAD,espero te guste:
http://www.youtube.com/watch?v=ynPHVsM_BGY
En mi casa/blog tengo un traductor en el lateral izquierdo. Gracias.
Que Dios te bendiga.
FOTELIAS

Elga Arantes disse...

Quem já amou, tem certeza!

Mas a certeza é sua. A certeza no formato de amor que cabe no seu entendimento, na sua vida, nos moldes do seu coração.

A sua certeza não caberá nas angústias ou dúvidas alheias. Muito menos em outras verdades que não a construída e sentida por vc mesma.

Amiga, até o amor é relativo... Aos olhos dos outros, claro. Pra gente, é sempre absoluto.

Por isso, tenho absoluta certeza que vc sabe a verdadeira resposta para sua pergunta.

"Tinha cá pra mim que, agora sim, eu vivia, enfim, um grande amor... Mentira!"

Tô super musical, hj, rs.

Bjos.

Um beijo, flor.

blog do beto disse...

OLÁ LINDA.
AINDA BEM QUE TE ENCONTREI. FIZ UMA CRÍTICA SOBRE À CANDIDATURA DO ROMÁRIO A DEPUTADO FEDERAL. LEIA E SE CONCORDAR COLE NO SEU BLOG E SE NÃO CONCORDAR VOU CONTINUAR TE ENCONTRANDO. BJS DO BETO.
www.betocritica.blogspot.com

Thaís Gomes disse...

É Davi...se o amor é mesmo subversivo, vc é tanto quanto...rsrs

Querida Angela, adorei a contribuição de Drummond! Seguirei...

Elías, vou adicionar o tradutor para que você sempre volte aqui.

Elguita! Temos tão poucas certezas nessa vida, né? Quero ter essa!

Beto....verei o seu blog e te conto...

Beijos a todos!